Unhas encravadas, um problema comum

A onicocriptose ou “unha encravada” , é uma onicopatia mecânica, originada pela penetração dos bordos laterais da lâmina ungueal (unha) nas partes moles, levantando o tecido periungueal, originando dor e inflamação.

A onicocriptose é provocada pelo aumento de pressão da prega lateral, seguido de uma reacção de corpo estranho e formação de tecido de granulação, que pode ser seguido de infecção bacteriana e até da necrose da zona granulatória. Os factores etiológicos podem diferenciar-se em factores internos e externos.

Factores Internos

– Genética: a onicocriptose é autossómica dominante.
– Alterações ortopédicas: por exemplo, pé plano valgo, hallux valgus.
– Alterações congénitas da unha: forma, consistência, etc. da placa ungueal.
– Alterações adquiridas: as que podem ocorrer quando há infecções fúngicas ou onicodistrofias.
– Hiperidrose: o excesso de transpiração provoca maceração dos tecidos moles e a placa ungueal penetra neles com facilidade.
– Gravidez: o excesso de peso, edema e hiperidrose favorecem a onicocriptose.

Factores Externos

– Calçado inadequado.
– Traumatismos de repetição: produzidos pelo desporto, dança ou trabalho.
– Corte incorrecto das unhas.
– Medicamentos: há vários medicamentos que favorecem a onicocriptopse, como os retinóides utilizados sistematicamente.
– Posição de dormir: especialmente nas crianças quando dormem em decúbito ventral, por tempo prolongado.

Sintomas

Os sintomas da onicocriptose são:
– A pele ao redor da unha pode tornar-se mais sensível e avermelhada.
– Inchaço na zona afectada.
– Dor.

Diagnóstico/Tratamento

O diagnóstico deve ser feito por um profissional credenciado, com base na informação transmitida pelo paciente, tendo em conta testes de avaliação clínica.
O podologista dispõe dos meios, dos conhecimentos e das técnicas mais adequadas para resolver esta patologia, quer seja por métodos conservadores ou cirúrgicos.
O tratamento pode ser feito por métodos conservadores ou cirúrgicos. Os primeiros consistem na extracção da espícula (troço da unha) que está a causar o problema e assim os sinais e sintomas diminuem.
A extracção da espícula realiza-se com ajuda de um bisturi, sem anestesia, mas sem provocar lesão dos tecidos em redor, e de forma mais ou menos indolor conforme a inflamação e/ou infecção que o utente apresente.
Para diminuir o tecido de granulação, podemos utilizar nitrato de prata.

One Comment

  1. zvodretiluret
    18 horas ago

    I am impressed with this web site, really I am a big fan .

    Reply

Deixe a sua mensagem